Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mãe do Martim

Mãe do Martim

Comia tão bem...

33224615_2489370767755619_5646525596323282944_n.jp

 

Até aqui, o Martim era uma criança que comia muito bem, desde a sopa, ao 2º parto, até fruta. Antes de ir para a cama ainda bebia o seu leitinho.

Era maravilhoso neste aspeto! Na entrada dos dois anos começou a deixar de comer, quando digo deixar de comer, é mesmo recusa completa de qualquer refeição.

 

Ao início, ainda pensamos que poderia estar associado ao romper de algum dentinho, alguma dor que desconhecíamos, alguma indisposição.

Mas os dias passam e o Martim continuava na mesma.

 

Chegamos a conclusão que o Martim está a passar pela denominada anorexia fisiológica (não confundir com anorexia nervosa, uma doença do comportamento alimentar).

 No caso particular das crianças no 2º ano de vida, a anorexia é fisiológica, ou seja, tem razões fisiológicas e como tal é normal.

 

 

Entre o primeiro e o terceiro ano de vida, as crianças experimentam um crescimento muito rápido, em peso e altura, que abranda por volta dos dois anos. Durante este período, as necessidades nutricionais adaptam-se ao ritmo de desenvolvimento dos bebés, existindo por isso uma natural diminuição do apetite.

 

Nestes casos, os especialistas aconselham a não forçar a criança a comer mais do que a quantidade pela qual a criança manifesta interesse ou vontade.

 

O que devemos fazer?

-Não cair no erro de dar compensações ou recompensas. “Se comeres a carne, dou te um chupa”.

-Envolver as crianças na preparação das refeições.

– Elogiar a criança sempre que esta demonstra vontade ou interesse em experimentar um prato/ingrediente novo.

-Não permitir que vá petiscando no intervalo das refeições.

- Manter a rotina do horário das refeições. A hora da refeição deve ser partilhada em família, todos sentados na mesma mesa.

- Evitar distrações durante as refeições, evitar os tablets, a televisão.

 

No caso do Martim nestes últimos dias tem tido altos e baixos, refeições que come tudo e repete, como refeições que se recusa a comer tudo.

É uma fase definitivamente complicada, mas o importante é respeitar esta nova fase que faz parte do desenvolvimento e manter a calma.

 

Para seguir o Blog Mãe do Martim no Facebook é AQUI e no Instagram AQUI.

Primeira visita ao Jardim Zoológico Lisboa

 

32294569_2475860835773279_4614269986716778496_n.jp

32377774_2475857525773610_7201158359947411456_n.jp

32425910_2475858935773469_9128171651492478976_n.jp

32440335_2475857889106907_5369870874293829632_n.jp

32539516_2475858309106865_7292823201246085120_n.jp

32629404_2475859869106709_6391079978338877440_n.jp

32677421_2475862305773132_4702494842679197696_n.jp

 

No domingo decidimos levar o Martim ao Jardim Zoológico de Lisboa, já tinha pensado levá-lo no dia de aniversário do Martim, mas tempo não permitiu.

 

Lembro-me da minha primeira visita ao Zoo em pequena, delirei com os animais e o espetáculo dos golfinhos foi mesmo o que me ficou na minha memória.

 

É um programa com a família que adoro e considero quase obrigatório para qualquer criança. Agora que o Martim tem dois anos, já acha graça aos animais e sabe o nome de todos, nada melhor do que ir passar o dia ao Jardim Zoológico e ver de perto alguns dos seus animais preferidos.

 

Na parte da manhã visitamos a maior parte dos animais, Martim adorou os macacos e o pavão que anda por lá a passear, dizia que era a galinha.

 

Na hora de almoço optámos por almoçar mesmo no Zoo, comemos no restaurante Pizza do Zoo, isto porque ainda queríamos ver o espetáculo dos golfinhos.

Como o espetáculo só começava as 15h ainda conseguimos ver os ursos e o lince ibérico.

 

Na verdade, não vi grande coisa do espetáculo dos golfinhos porque Martim fez um grande cocó e não parou quieto um segundo.

 

Para o Martim a melhor parte da visita foi mesmo a visita a Quintinha do Lidl, conseguimos interagir com animais. Martim queria dar festinhas a todos, mas o porco foi mesmo o favorito.

Na minha opinião é mesmo o local do Zoo mais engraçado para a idade do Martim.

 

Tenho pena que o comboio seja pago, acho que atendendo ao preço do bilhete devia estar incluído uma volta pelo menos.

 

Gostei bastante do espaço Bebé da Barral para espaço específico para amamentação, outro espaço equipado com um micro-ondas para aquecimento da comida, cadeiras de papa, espaço para crianças mais velhas brincarem.

 

Foi um dia passado em família, só guardo boas recordações. Só tenho pena não ter levado comida para fazer um picnic na zona das merendas. Fica para a próxima!

Recomendo que levem chapéu para os pequenos, água e protetor solar.

 

Para seguir o Blog Mãe do Martim no Facebook é AQUI e no Instagram AQUI.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Posts mais comentados

Blogs de Portugal

blogs de portugal