Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mãe do Martim

A primeira vez que o meu filho dormiu fora

35943601_2545197322172963_3171124403614253056_n.jp

 

Bem nunca pensei falar tão cedo neste assunto, mas cá vai, a primeira vez que o meu filho dormiu fora foi aos 15 meses.

Casamos em Agosto 2017 e decidimos que íamos fazer a nossa lua de mel em Portugal, isto por receio que acontecesse alguma coisa ao Martim e querÍamos estar por perto.

 

Tenho de confessor, que ainda pensei na hipótese de levá-lo comigo, mas rapidamente me tiraram essa ideia da cabeça.

Para além de ser a nossa lua de mel, os pais precisam de ter um bocadinho de tempo para namorar.

 

O Martim ficou uma semana em casa dos avós, e não podia ter escolhido melhor companhia para estes dias.

Martim não estranhou, esteve sempre bem disposto, fez a sua rotina normais nas que já tinhamos estabelecidas cá em casa.

Como calhou no Verão, andou entretido com a família na praia, foi passear, esteve com os bisávos, portanto esteve sempre muito ocupado, durante os dias que ficou com os avós.

 

Antes de irmos de lua de mel, ainda falei com pediatra e este aconselhou-me a não ligar para os avós ( isto é, se alguma coisa não estivesse bem, eles próprios entrariam em contacto connosco).

Como o pediatra referiu “não confia nessas pessoas para deixar seu filho” então não precisa de ligar!

Foi exactamente isto que fiz, apenas trocamos algumas mensagens e recebemos algumas fotos do Martim.

 

Então como foi a primeira vez que o meu filho dormiu fora? Bem, no primeiro dia foi díficil, meu pensamento era sempre se ele estava bem, se sentia a nossa falta, se iria ficar doente?

 

Passou-me muita coisa pela cabeça, mas posso vos dizer que hoje, considero que foi das melhoras atitudes que tive, para além de ter tido uns dias maravilhosos de namoro, também percebi que não é crime nenhum deixar meu filho com família e ir jantar com meu marido por exemplo.

 

Gosto muito de passear em família, ao fim de semana faço questão de estarmos três juntos, mas aconselho de vez em quando uma saída a dois.

É bom para nos pais e para nossos filhos estarem com a restante família. Aconselho!

 

Já pensaram nesta hipótese?

A mãe que não quero ser!

 

 

31939653_2460755537283809_3678729369804603392_n.jp

31542682_2460755227283840_2848168727248109568_n.jp

31914251_2460761510616545_918368014812839936_n.jpg

31882863_2460771853948844_6022088583341408256_n.jp

31932665_2460762503949779_231544324037279744_n.jpg

31934309_2460772057282157_4350466592815972352_n.jp

Desde que o Martim nasceu que me questiono que mãe sou eu.

Mas cheguei a conclusão que mais do que me definir que mãe sou ou quero ser, sei exatamente que mãe não quero ser.

Quero ser diferente da mãe que tive, mas igual a “mãe” que me criou!

Confusos?! Passo a explicar.

Fui abandonada pela minha mãe aos 6 anos, mas fui criada por um pai que foi mais do que mãe e pai, foi o maior exemplo de persistente e coragem que algumas vez vi.

Foi este pai que me deu a maior lição de amor que alguma vez verei na vida. Abdicar de uma filha de oito anos, abdicar de acompanhar seu crescimento, por saber que esta podia ter uma vida melhor, uma educação melhor.

Foi exatamente aqui que percebi o que significa ser pai/ ser mãe. Um amor incondicional, que só quer o melhor para a filha, mesmo que isso implique estar ausente presencialmente de cada nova conquista.

A mãe que me criou desde oito anos, é a mãe que me deu as maiores lições da minha vida.

É o meu pilar, o maior exemplo de bondade e honestidade. É exatamente essa mãe e com esses valores que quero ser e transmitir ao Martim.

Sou a mãe, que ama incondicionalmente seu filho, que abdica do que for necessário por ele.

Que vai estar sempre presente, que vai apoia-lo nas suas escolhas e deixa-lo comer seus próprios erros.

Uma mãe presente, mas que vai deixa-lo traçar o seu caminho de forma autónoma e consciente com tudo o que isso implica.

O meu colo estará sempre a sua espera, será o seu porto seguro.

Não sou a mãe perfeita, mas sou a mãe que tenta sempre fazer o melhor pelo seu filho.

 

 

 

 

 

 

 

 

Passeio na Ericeira

 

 

30727730_2434471096578920_4034406576637870080_n.jp

 

Um passeio na Ericeira é sempre um boa sugestão para um dia maravilhoso em família.

 

A Ericeira é uma freguesia portuguesa do concelho de Mafra. Uma vila piscatória, muito bonita, nesta altura do ano tem pouco movimento o que particularmente me agrada bastante e fica a umas horas de Lisboa.

 

O dia estava maravilho, sem dúvida convidativo para um passeio mesmo juntinho ao mar.

Percorremos as ruas lindíssimas ate ao nosso local de almoço, escolhemos o restaurante Furnas, é um local lindíssimo, com uma ótima vista.

 

O menu tem imensa variedade de peixe e rodízio de marisco. Os preços são bem acessíveis!

30727864_2434471029912260_4045636142295416832_n.jp

Para a sobremesa recomendo os doces tradicionais (os ouriços, as areias e as canelas).

Após o almoço visitamos a zona mais antiga, ruas fechadas ao transito, onde se encontram as típicas casinhas azuis.

 

Ainda conseguimos dar um pulinho a praia, sendo algumas destas praias conhecidas a nível europeu para a prática de surf.

Recomendo a visita!

 

 

 

 

Passeio na Ericeira

Já fizeram deram passeio na Ericeira?

Match Mãe e Filho

Quando descobrimos colecções maravilhosas que nos permitem estar com a condizer com look do nosso Baby?
 
Este Verão descobri nas redes sociais, uma marca (BabyLeo) maravilhosa, a quem recorri para comprar uma fato de banho para mim e uns calções para o Martim.
 
Usamos várias vezes na praia e nunca passamos despercebidos :D
 
Acho super querido andarmos de igual ;)
Fiquei fã deste tipo de coleçoes e pretendo recorrer mais vezes de forma a estarmos os dois de igual cheios de estilo ;)
 
E vocês que acham desta "moda"?
 

20170413_164742.jpg

20170413_164739.jpg

 

Hotel Royal Valley Spa Douro

A minha lua de mel foi passada cá em Portugal ( e não é que foi maravilhosa!)
Optamos por rumar ao Norte, mas concretamente a Baião onde fica o hotel Douro Royal Valley Hotel&Spa.
Trata-se um hotel de 5* fantástico, com uma vista deslumbrante, numa zona muito calma.
O hotel tem aos nosso dispor varias comodidades como spa, restaurante, actividades para as crianças, ginásio, campo ténis etc
Deixo vos o que considerei os pontos mais positivos e não tão positivos da nossa estada (e não estadia) ;D
 
Positivos:
-excelentes condições
-spa incrível (pelo menos a parte que não é paga)

20798984_2075396939153006_856477303785084876_n.jpg

22854774_2170673549625344_1400948181_n.jpg

22906387_2170673556292010_1920682591_o.jpg

 

-piscina exterior (maravilhosa!)
-localização privilegiada
-pequeno-almoço com bastante variedade de produtos
 
Menos positivos:
-restaurante é caro
-hotel está bastante isolado
-preços do spa caríssimo
-piscina exterior só está aberta de 15 de Maio - 15 Outubro
 
No geral é um hotel bastante agradável .  Recomendo uma visita ;)
Conhecem o hotel? Contem me tudo ;D

Mais sobre mim

Subscreve a newsletter

* indicates required

Blogs de Portugal

blogs de portugal

Google Analytics