Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe do Martim

COMO IDENTIFICAR A FOME EMOCIONAL?

 

 

Fome Emocional

 

 

Como identificar a fome emocional?

Na altura em que começei a ser acompanhada na farmácia, pela minha nutricionista, a progressão foi enorme, estava muito motivada, não só porque realmente me sentia bem com a reeducação alimentar, como também pelo facto de ir casar que foi um grande incentivo.

Ao longo do processo de perda de peso, detectei que realmente em muitas alturas, eu tinha propriamente fome, o meu corpo não tinha necessidade de comer.

O que realmente tinha era fome emocional, isto é, eu comia sempre que notava um pico de stress, algo que mexia comigo a nível emocional.

 

 

Apesar de no pós parto ter conseguido perder cerca de quinze quilos, que foi mais ou menos todo o peso que ganhei na gravidez, só foi possível com muita  força de vontade e juntamente com plano nutricional.

 

 

Continue a ser acompanhada pela minha nutricionista até ao casamento, após o mesmo por razões profissionais e também porque fui “abandonada “ pela minha querida nutricionista deixei de fazer as consultas de manutenção do peso. A culpa como é obvio não foi da nutricionista, mas devo confessar que só me sentia bem em ter as consultas com ela. Talvez por termos idades semelhantes, consegui criar uma ligação muito forte e sem dúvida é uma pessoa muito especial para mim.

 

Consegui manter o meu peso que tinha até bem pouco tempo.

Após o mês de Agosto, mudei de trabalho, o que foi uma situação que mexeu muito comigo a nivel emocional. Para além deste episódio, em Fevereiro deste ano o meu pai faleceu e aí senti que estava a voltar aos maus habitos alimentares, começei a ter a necessidade de comer principalmente doces e nunca estava saciada.

Mais uma vez a fome emocional estava presente, ao ínicio não pensei muito no assunto, mas agora começo aperceber -me que foi uma forma que arranjei de me refugiar.

Portanto a comida tornou-se o meu refúgio. A minha forma de lidar com a situaçao foi através da comida. Sei que para algumas pessoas, isto pode ser estranho, mas basta vermos o que acontecesse com os fumadores ou com jogadores. Penso que se pode comparar, a diferença é só mesmo a forma que cada um arranja de fugir um bocadinho a situação.

 

 Como identificar a fome emocional?

  • Na fome emocional, normalmente procuramos por alimentos com elevado teor de açúcares e gorduras.
  • Na fome emocional ao contrário da fisiológica nunca nos sentimos satisfeitos/saciados. A necessidade de continuar a comer é constantante.
  • A fome emocional gera arrependimento e frustação.

 

 Como estou lidar com a fome emocional?

Penso que o fundamental é tentar o controlar as emoções,de arranjar outro foco como fazer uma caminhada, ler um livro. Optar por algo que nos distraía do pensamento de comer.

Conseguir voltar ao acompanhamento com uma nutricionista no meu caso ajuda me bastante porque consigo manter me focada e motivada.

 

Daqui para frente vou voltar a ter consultas com a minha nutricionista. Vão ser consultas online, será um novo desafio para ambas. Sinto que neste momento será uma grande ajuda para mim,para me sentir melhor e não voltar aos erros alimentares do passado.

 

Já tinham ouvido falar neste tema? É algo com que se identificam?

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscreve a newsletter

* indicates required

Blogs de Portugal

blogs de portugal

Google Analytics